Uva e Vinho

Barão

Em 1882, famílias de colonos italianos foram enviadas à Protásio Alves pelo Governo Provincial através dos chefes de colonização com sede em Antônio Prado e Alfredo Chaves, para ocuparem as terras da região e cultivarem o solo.

Muitas famílias eram originárias da Itália, como os Feltre, Udine e Beluno; outras eram imigrantes das colônias próximas. Com a divisão dos lotes pertencentes a Alfredo Chaves (Veranópolis), longe do comércio, desprovido de estradas e sem qualquer tipo de comunicação, Vista Alegre teve seu desenvolvimento vagaroso.

Os primeiros imigrantes italianos tinham os seguintes nomes: Angelo Raffo, Miguel Dalla Costa e Antônio Bidese. Vieram, posteriormente, também famílias polonesas: Grzebieluckas, Modelski, Koakowski, Petrykowski e outros.

O primeiro nome de Vista Alegre foi Alexandre Gusmão. Com a vinda dos italianos, trouxeram consigo as tradições. Por ser um povo muito alegre e expandir suas alegrias através das canções (em grupos ou famílias), resolveram dar um nome de acordo com seus sentimentos. Daí originou-se o nome de Vista Alegre e, pelo fato de pertencer ao Município de Nova Prata e existir uma outra localidade com o nome de Vista Alegre, passou a denominar-se Vista Alegre do Prata.

Em 1965 houve a primeira tentativa de emancipação, porém não foi possível concretizá-la. Em 1987 reiniciou-se o movimento, desta vez com a realização do sonho emancipacionista. Em 10 de abril de 1988, realizou-se o plebiscito onde o "SIM venceu por maioria absoluta. Em 09 de maio de 1988 é criado o Município de Vista Alegre do Prata, pela Lei Estadual nº 8611.

 

Voltar